Domingo em Porto Alegre

Deveria ser mais assídua, mas vou pouco ao Brique da Redenção. Em parte, isso acontece porque nem sempre me sinto confortável no meio da multidão. Mas o domingo estava iluminado. Pela janela, enviou-me um convite explicito para desentocar. Então tomei o rumo do Parque da Redenção e lá me encantei de novo com o trabalho de dois artistas.  

Um deles é Mauro Bruzza, o Homem Banda. Também conhecido como Maurolauropaulo, ele explora seus talentos com muita competência, viajando da música ao teatro. Tudo ao mesmo tempo, o tempo todo. É um empreendedor, com uma autonomia invejável. Toca a gaita, os pratos, o chocalho e o que mais carrega consigo. Da cabeça aos pés a serviço de sua arte, tudo faz música.

A poucos passos dali, encontro a pintora Tina Felice, dedicada ao universo feminino. Nas telas dela predominam tons que transitam entre o amarelo e o marrom. São mulheres misteriosas, de rostos compridos e angulosos. Atraem. Mandam mensagens. Para alguns parecem melancólicas. Para outros, desconfiadas, serenas ou presunçosas. Conversam com os espectadores. Há algo nelas que remete a Modigliani, ao mesmo tempo em que resgatam volumes e linhas da escultura, arte em que Tina teve Francisco Stockinger e Vasco Prado como professores. Ela não entra em detalhes sobre a sua técnica. Conta apenas que pinta com rolo e que faz uso da água para chegar ao efeito que chama atenção no Brique da Redenção. Mais não diz.  

Longe do burburinho que cerca a arte na avenida José Bonifácio, o domingo iluminado ganhou uma nota que acelerou as batidas do meu coração. Nada a ver com harmonia e beleza. Aconteceu na Protásio Alves. Vi quando um jovem quebrou a garrafa que tinha recolhido do chão e escondeu debaixo do blusão de lã o que tinha sobrado na sua mão. Minha primeira ideia foi correr para o meio da avenida, mas desisti pensando que ele entenderia minha fuga como autorização para atacar. Fingi calma. Ele passou por mim conversando com os seus demônios. E eu tratei de agradecer ao meu anjo da guarda.

Anúncios

2 comentários em “Domingo em Porto Alegre

  1. Maria. Que bom pra nós, que admiramos tua competência com as palavras, que voltaste a partilhar esse presente conosco. E nunca mais deixe de fazê-lo, por favor. Bem vinda ao mundo virtual, este universo livre que está ao nosso dispor! bj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s