E Kate não quis a pasta de amendoim

Um herdeiro a caminho? A suspeita está no ar, também nas páginas dos jornais da Europa, como o Welt, por causa de um pequeno gesto de Kate, casada com o príncipe William, da Grã-Bretanha desde abril. Durante encontro dos dois com Frederik e Mary (Getty Images), da casa real dinamarquesa, a nora de Charles se recusou a experimentar o sabor de uma pasta de amendoim, alimento que faz dupla com o pão nos Estados Unidos, onde é consumido em colheradas pelos mais gulosos. Volta e meia a gente vê isso no cinema. Não é verdade?

Cheio de vitamina B3, o que se diz sobre o amendoim é que ele contribui para dilatar os vasos sanguíneos e, em decorrência disso, aumenta a libido. Favorece principalmente os homens, porque o desempenho deles na cama, ou onde quer que façam sexo, depende dramaticamente da saúde de seu processo circulatório. Se William sabe disso… O fato é que ele, sabendo ou não, precisando ou não, lambuzou o dedo na pasta, claro, de forma mais discreta que um plebeu norte-americano no seu dia a dia(Getty Images).

Estava encenando. Queria chamar a atenção para um objetivo: a necessidade de o mundo se prontificar a enviar ajuda às multidões de seres humanos que estão morrendo de fome na África. É para essa gente que vai o amendoim e vão outros produtos que os dois casais empacotaram simbolicamente, na capital dinamarquesa, diante de repórteres e fotógrafos especialmente convocados. Só na Somália faltam água e comida para seis milhões de pessoas – crianças, jovens e adultos.

Abrindo um parêntesis para uma pergunta inevitável: já que é afrodisíaco, o amendoim não vai contribuir para piorar a situação? Pois é…Em minha opinião, os pacotes de ajuda devem incluir preservativos – para evitar doenças sexualmente transmissíveis – e contraceptivos – para sustar o número de nascimentos. Mas, independentemente disso, os nutricionistas recomendam o consumo do amendoim por motivos além do estímulo à libido. Segundo dizem, estudos comprovam que ele é excelente fonte de vitaminas do complexo B, inibe a absorção do colesterol, faz bem ao coração, combate problemas pulmonares e, quando ingerido cru, estanca hemorragias. Doce ou salgado, suas proteínas são ricas em aminoácidos essenciais que o corpo humano não consegue sintetizar. Além disso, seus lipídeos são ricos em ácidos graxos essenciais.

Mas em Copenhague, a inglesa Kate não quis provar a pasta de amendoim e, por isso, o trelelê sobre a possibilidade de estar grávida começou a pipocar. Já? Lembrando: Elizabeth II e Lady Di tiveram seus primogênitos no primeiro ano de casadas. Quem suspeita argumenta que a mulher de William, em recente aparição, recusou uma taça de champanhe. Estaria evitando o álcool. Argumenta, também, que os médicos desaconselham o amendoim às gestantes, porque o produto é altamente alergênico, podendo causar alergias no filho. Seja como for, a duquesa de Cambridge está livre de pelo menos uma preocupação: se vai ser menino ou menina. O Reino Unido reconheceu finalmente o direito da primogênita ao trono, segundo anúncio feito pelo primeiro-ministro David Cameron na semana passada. Com muito atraso, convenhamos, derrubou uma tradição que pode ser definida como incoerente quando se leva em conta a presença forte das rainhas Victória e Elizabeth I na história da nação. Isso sem falar em Elizabeth II, que está no trono desde os 26 anos de idade, há mais de meio século, com alguns “annus horríbilis”, como chegou a se queixar, e muitos anos perfeitamente harmonizados com a fleugma britânica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s