Levante contra Francisco

 

nergoglio e seu boné 7a0173ad75O papa Francisco mexeu num abelheiro. Entornou o caldo e causa revolta entre cardeais e arcebispos. Suas decisões mais recentes aos católicos, principalmente a que facilita o processo de anulação do casamento, estão desagradando entre os prelados. Eles o acusam de quebrar um importante dogma da Igreja, conta hoje no jornal Die Zeit o jornalista Julius Müller-Meiningen.

A paciência dos mais conservadores chegou ao limite. Estão, como se diz em linguagem bem popular, de saco cheio com esse papa e pretendem lhe dar um basta dentro de três semanas – dia 4 de outubro -, quando arcebispos católicos do mundo todo se reunirão em Sínodo no Vaticano para analisar os rumos da Igreja. O encontro será realizado em clima de guerra, já declarada: nas antessalas das cúrias circula um dossiê apresentando a lista dos pecados atribuídos a Francisco. “A máscara de Francisco caiu”, diz um alto prelado. E muitos, embora sob a proteção do anonimato, compartilham ideias agressivas contra o pontífice.

A gota que faltava para desencadear o conflito – na verdade, oposição organizada contra Francisco – é a permissão que ele deu aos católicos para uma rápida anulação do casamento, que a Igreja até aqui tratou como indissolúvel. O papa argentino tratou essa questão tomando carona no movimento neste sentido ensaiado por seu antecessor – Bento XVI – que renunciou depois de saber da existência de um complô de morte em que era o alvo, organizado por um grupo de cardeais que lhe haviam dado um prazo para deixar o trono de Pedro.

Francisco anunciou sua decisão na terça-feira desta semana. E a reação não demorou. A partir de então, a temperança e a indulgência com que pretende marcar a Igreja, ou pelo menos o seu tempo à frente dela, perderam todo e qualquer apoio dentro e fora do Vaticano. Monsenhores de várias partes do planeta estão “fora de si”.

O dossiê, de sete páginas, segundo apurado pelo repórter, já foi divulgado nas secretarias mais importantes do Vaticano, nas congregações da fé e na Secretaria de Estado. Além de apontar os pecados do papa – entre eles não dar atenção aos problemas relacionados à Teologia, decidir tudo sem ouvir a opinião dos cardeais e ignorar os conselheiros jurídicos da Santa Sé –, os insatisfeitos pedem que a simplificação do processo de anulação do casamento seja juridicamente descosturada. Ou seja, querem que tudo volte ao que era. Os cardeais temem que, ao mexer num dos dogmas fundamentais, toda a estrutura doutrinária da Igreja venha abaixo.

Em 2012, em resposta a um casal brasileiro que pedia uma palavra dele sobre o sofrimento dos católicos divorciados, Bento XVI respondeu, em transmissão feita pela RAI: “São amados, não estão de fora, são aceitos e vivem plenamente na Igreja. Eles podem se alimentar espiritualmente da Eucaristia, estando presentes à comunhão. Os divorciados que voltam a se casar podem oferecer seu sofrimento como um dom à Igreja”. Em 2013, quando renunciou, um raio caiu sobre o Vaticano. Francisco vai resistir ou, como seu antecessor, será mais um refém nos jardins do Vaticano? Haverá outro raio na Santa Sé? Talvez não. Seus opositores não podem esquecer que ele é argentino e conhece as manhas do tango.

Anúncios

2 comentários em “Levante contra Francisco

  1. Belo artigo, Maria. Nesse contexto de isolamento, fica mais fácil entender a miséria de encontrar espaço para apenas 2 famílias de refugiados sírios nos 440.000m2 do faustoso Estado do Vaticano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s