Tags

, , , ,

SOCORRO. Preciso de ajuda. Explico: estou procurando lógica nas mudanças que têm a CLT como alvo.  O governo afirma que pretende, com essas mudanças, reanimar a economia brasileira e que, para isso, precisa socorrer as empresas.

E há quem, embora não seja economista ou administrador de empresas, acredita que a solução encontrada por Temer é correta. “Afinal, as empresas precisam ser ajudadas, porque são elas que criam postos de trabalho e empregam”, ouvi hoje de manhã, durante longa troca de ideias, depois de um atendimento em consultório.

Então por que procuro e não vejo lógica no projeto que o governo quer aprovar no Congresso? E sei que não estou sozinha nessa busca. Ontem vi a entrevista de Mário Sérgio Conti com Alessandro Molon (Rede-Rio), que explicou detalhadamente um dos aspectos dessa reforma: a criação do “emprego intermitente”, em que o trabalhador fica à disposição da empresa por um determinado número de horas ao longo dia, em qualquer lugar, mas nada recebe como pagamento se não for chamado nesse espaço de tempo. E a situação pode piorar: se for chamado e não realizar o trabalho, o mesmo trabalhador terá que pagar ao empregador 50% do dinheiro que receberia se tivesse atendido ao chamado.

Afora isso, tem deputado sugerindo que o pagamento seja em forma de “casa e comida”. Portanto, quer usar o voto que lhe deu assento na Câmara dos Deputados para reinstalar o regime de Casa Grande e Senzala no País. Esse tipo teria concorrido se o dinheiro público que recebe como salário fosse substituído por “casa e comida”, ou se, quando faltasse a uma sessão, tivesse que devolver ao povo – que é seu patrão – 50% do que receberia se tivesse comparecido?

A mexida que mira a CLT tem como propósito aliviar a carga das empresas. O alívio vai durar? Não acredito, porque o trabalhador é a grande massa da população brasileira, mas também é massa no consumo. Quando ele não tem emprego e ganhos garantidos, vai deixar de comprar. Comprar como, se o dinheiro que ganha num mês poderá faltar no seguinte, se bancos que hoje o assediam oferecendo cartões de crédito vão fugir dele amanhã como o diabo fugindo da cruz? Daí uma pergunta: para quem as empresas aliviadas agora fabricarão seus produtos? Acredito que o governo Temer está colocando a economia brasileira em canoa furada.

Anúncios